Meio Ambiente

Plantação de tabaco no Salitre está dando o que falar


A atitude do Governo Federal de licitar uma área do Projeto Salitre, para o plantio de tabaco está dando o que falar. O ex- vice-prefeito de Juazeiro e funcionário da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Antônio Carlos Chaves, conversou com a equipe do blogQSP e mostrou a carta enviada por ele à presidente Dilma Roussef no dia 4 de fevereiro. Na correspondência Chaves afirma ser um contra-senso liberar áreas para o plantio de tabaco sendo que o próprio Ministério da Saúde faz campanhas contra o fumo. Para o QSP o ex-vice-prefeito disse pensar que os lucros obtidos com a plantação do tabaco não ficarão na região. “Pelo o que estou sabendo o beneficiamento desse produto será no sul do país, aqui não tem ainda uma indústria para beneficiar. Então, o vai que se vai colher desse benefício ele vai todo para o Sul do País”, especula Chaves.    

 No documento enviado à presidente são apontadas soluções de cultivo que possam substituir o plantio de fumo no Salitre. “Como existe um experimento da Embrapa do Semi-Árido no Projeto Bebedouro, em Petrolina, de caqui, pêra, maça e oliveira, com bons resultados, cujos recursos são oriundos da Codevasf, solicito de Vossa Excelência determinar que se estenda esse experimento para o Salitre”.

Chaves comentou que o pedido de extensão das ações desenvolvidas no Projeto Bebedouro para o Projeto Salitre, seria em função do melhor proveito da terra da região. “Caqui, pêra, maça e oliveira são produtos com muito mais valor agregado”, disse. 

 

Emerson Rocha (estagiário)

Previous post

Direto de Casa Nova

Next post

IV Curta na Uneb exibe documentários de estudantes de jornalismo

No Comment

  1. João Carlos
    16 de Fevereiro de 2011 at 17:13 —

    Chaves esta certo. em Pretrolina se planta frutas.porque no salitre só fumo. Pobres de nós comesses política daqui

  2. Solange Santos
    16 de Fevereiro de 2011 at 18:12 —

    esse chaves não tem o que fizer. Só vive nas radio e nos blogs fazeno denuncia.

Leave a reply