CulturaPesquisa

TÉCNICOS DO IPHAN ESTÃO EM CABROBÓ AVALIANDO RUÍNAS DE POVOAÇÃO DA ÉPOCA DO DESCOBRIMENTO DO BRASIL

Técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN estão em Cabrobó para responder a uma solicitação de tombamento de três construções e o local onde teria iniciado o povoamento do município. O prefeito Marcílio Cavalcanti mobilizou as secretarias para acompanhar os técnicos além de mostrar documentos e fotos que comprovam a relevância histórica dos equipamentos.

“Cabrobó tem uma história ímpar e buscamos manter nossas raízes e conservar a nossa história. A presença dos técnicos do IPHAN mostra a preocupação do município com a manutenção e o reconhecimento da nossa importância histórica para o país”, destacou o prefeito.

Os prédios que estão sendo avaliados, as ruinas da 1ª Igreja Matriz e a 2ª Igreja Matriz da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Cabrobó-PE, e o Chalé, moradia da primeira autoridade política da freguesia remontam da época do descobrimento do Brasil, em 1785. De acordo com as pesquisas, o município teve origem em 1762 na criação da primeira paróquia próxima à aldeia indígena da Ilha de Assunção, dos índios Truká.

“Entramos há cerca de dois anos com o pedido de reconhecimento do valor desses prédios para a história do nosso país e tombamento pelo IPHAN. Toda essa história está registrada no meu livro ‘Freguesia de Nossa Senhora da Conceição dos Rodellas e Cariris de Cabrobó – Pernambuco’, uma pesquisa que levou oito anos para ser conluída”, relatou o cabroboense e autor do livro Dr. José Sobreira de Aragão, promotor de justiça aposentado.

Sobreira ainda reconheceu a importância do apoio do governo municipal na valorização da cultura e história de Cabrobó. “Devemos parabenizar o prefeito Marcilio Cavalcanti que não mediu esforços para que este pleito fosse atendido junto às autoridades do Ministério da Cultura e do Instituto”, salientou.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura que responde pela preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. Cabe ao IPHAN proteger e promover os bens culturais do País, assegurando sua permanência e usufruto para as gerações presentes e futuras.

“Vamos avaliar os equipamentos dentro dos critérios estabelecidos e se for comprovado a sua importância e valor histórico nacional eles entrarão no processo para serem tombados como patrimônio histórico nacional”, explicou o arquiteto do Instituto, Aléssio Tenório Torres.

De acordo com o arqueólogo Pétrius da Silva Bélo, os técnicos analisam estrutura, origem, história, estado de conservação entre outros requisitos. “Fazemos o levantamento dos bens para o tombamento histórico e cultural dentro dos critérios arquitetônicos e arqueológicos”, destacou. Após relatório gerado pelos técnicos, o IPHAN vai decidir se os bens estarão na lista de equipamentos protegidos pela história nacional.

Iana Lima/Assessoria de Imprensa

Previous post

NO "TODA SEXTA TEM OBRA" PREFEITO PAULO BOMFIM ENTREGA A POPULAÇÃO MAIS UMA PRAÇA REFORMADA

Next post

DEPOIS DO ESCÂNDALO DOS DESVIOS E PRISÕES DE CORONÉIS, GOVERNADOR PAULO CÂMARA RETIRA RECURSOS DA CASA MILITAR

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.

No Comment

Leave a reply