Esportes

“DEDADA INDECENTE”

O zagueiro Rodrigo, ex-Ponte Preta, se disse arrependido pela ‘dedada’ no atacante Santiago Tréllez, que na época atuava pelo Vitória, no dia 26 de novembro, pelo Campeonato Brasileiro de 2017. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o jogador, que já vestiu a camisa do Vitória, falou que ainda não conseguiu assistir o lance, por reconhecer que foi um erro cometido.

“Foi o pior momento da minha carreira, sem dúvida nenhuma. Minha vida no dia a dia está difícil. Eu saio na rua e sinto vergonha do que fiz”, declarou o zagueiro ao se pronunciar pela primeira vez após dois meses de ocorrido o episódio.

O lance aconteceu aos 19 minutos de jogo e Rodrigo recebeu o cartão vermelho pela dedada. Naquele momento, a Ponte vencia o Vitória por 2 a 0, o que salvaria o time do rebaixamento e empurraria o rival para a Série B. Porém, após a expulsão do defensor, o Rubro-negro baiano virou o placar para 3 a 2, com dois gols do centroavante colombiano. Apesar de admitir o erro, Rodrigo não explicou o motivo da ação.

“Eu provoquei muitos jogadores e por fim fui provocado, acabei me prejudicando, prejudicando a equipe em um momento delicado. Não sei nem te falar porque fiz aquilo. É a primeira vez que estou falando disso. Nunca comentei com amigo, nem com esposa. Estou até emocionado. Foram dois meses muito complicados, guardando tudo isso. O que mais me doeu foi a responsabilidade em cima de mim, o peso de um rebaixamento todo. Um clube não é apenas um jogador. Ainda está difícil para mim”, disse.

O clube de Campinas rescindiu o contrato com Rodrigo unilateralmente, sem qualquer acordo financeiro. O zagueiro disse que vai recorrer à Justiça. “É muita gente se escondendo atrás das minhas costas, do que realmente aconteceu. Muita gente que estava na antiga administração e continua trabalhando lá. Eu não queria que isso tivesse acontecido, peço desculpas do fundo do meu coração. Não queria entrar na Justiça, a Ponte não tem nada a ver com as pessoas que administram o clube. A partir do momento que falaram que não teria acordo, vou atrás dos meus direitos na Justiça”, afirmou.

Aos 37 anos, Rodrigo disse que ainda não pretende encerrar a carreira de jogador. “Tenho certeza que vou arrumar um clube agora. Eu ficaria com o maior prazer na Ponte e daria a volta por cima aqui”, falou. “Eu estava querendo jogar até meus 40 anos. Acho que tenho condições para isso, de continuar jogando para isso. Até porque o nosso nível também não está aquelas coisas”, completou.

Previous post

CARNAVAL: PREFEITURA DE PETROLINA RECUPERA RETORNO DA AVENIDA CARDOSO DE SÁ

Next post

MAQUINÁRIOS PARA PRODUÇÃO DE FORRAGENS SERÃO ENTREGUES A ASSOCIAÇÕES DO INTERIOR DE JUAZEIRO

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.

No Comment

Leave a reply