PolíciaPolítica

REUTERS PUBLICA REEDIÇÃO E REVÊ FALA DE DIRETOR DA POLÍCIA FEDERAL SOBRE INQUÉRITO DE TEMER

A agência de notícias Reuters publicou uma reedição da entrevista exclusiva concedida pelo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, ao veículo. Segundo a  primeira versão divulgada, na 6ª feira (9.fev.2018), o diretor-geral afirmou que a tendência era de que o inquérito que apura irregularidades na edição do Decreto dos Portos seja arquivado.

Na nova versão, a agência esclarece que Segovia disse que até o momento não há indício de crime no caso. Ainda de acordo com a Reuters, o diretor-geral indicou, e não afirmou, que a tendência é que a corporação arquive o inquérito.

No inquérito em questão Temer é investigado por supostamente ter favorecido a empresa Rodrimar, que atua no Porto de Santos, em troca de propina. O decreto alterou disposições legais que regulam a exploração de portos e instalações portuárias.

A repercussão da declaração de Segovia foi extremamente negativa. Entidades de classe ligadas à corporação e à magistratura criticaram o diretor-geral.

Ontem (10.fev), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso intimou Fernando Segovia a dar explicações sobre a entrevista. Barroso é o relator do caso. “Tal conduta, se confirmada, é manifestamente imprópria e pode, em tese, caracterizar infração administrativa e até mesmo penal”, disse o ministro.

Em nota, Segovia disse que “em momento algum disse à imprensa que o inquérito será arquivado”.

Leia a íntegra:

“Caros Servidores,

Afirmo que em momento algum disse à imprensa que o inquérito será arquivado. Afirmei inclusive que o inquérito é conduzido pela equipe de policiais do GInqE com toda autonomia e isenção, sem interferência da Direção Geral.

Acompanho e acompanharei com o cuidado e a atenção exigida todos aqueles casos que possam ter grande repercussão social, é meu dever, é o que caracteriza o cargo de direção máxima desta instituição, é o que farei.

Foi com este espírito que, em articulação com 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, reforçamos a equipe à disposição da Lava-Jato, dobramos o número de policiais à disposição do Grupo de Inquérito Especiais, dotamos a unidade de meios, reservando quase integralmente uma ala do Edifício Sede. Assim também agimos, providenciando meios, em muitas investigações que ainda correm em fase velada. Também assim procedemos quando com altivez lutamos e conseguimos a definitiva implementação do adicional de fronteira, demanda histórica de nossos colegas lotados em alguns casos nas inóspitas e carentes regiões fronteiriças.

Reafirmo minha confiança nas equipes que cumprem com independência as mais diversas missões. É meu compromisso na gestão da PF resguardar os princípios republicanos. Asseguro a todos os colegas e à sociedade que estou vigilante com a qualidade das investigações que a Polícia Federal realiza, sempre em respeito ao legado de atuações imparciais que caracterizam a PF ao longo de sua história.

Fernando Queiroz Segóvia Oliveira
Diretor-Geral da Polícia Federal”

Previous post

MENINA DE 12 ANOS FOI ESTUPRADA PELO PRÓPRIO IRMÃO

Next post

PETROLINA VIVE O PIOR CARNAVAL DE TODOS OS TEMPOS

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.

No Comment

Leave a reply