Polícia

PRINCIPAL LINHA DE INVESTIGAÇÃO DO CASO MARIELLE ENVOLVE MILÍCIAS, DIZ RAUL JUNGMANN

O ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que a principal linha de investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes é o envolvimento de milícias. Jungmann falou sobre o caso em entrevista para o Jornal da CBN na manhã desta 2ª feira (16.abr.2018).

O ministro disse que a Polícia Civil do Rio de Janeiro trabalha com pelo menos uma pista sobre os criminosos. “Eles [investigadores] partem de um grande conjunto de possibilidades e vão afunilando pouco a pouco. Estão, praticamente, com uma ou duas pistas fechadas. Eu diria que, hoje, apenas uma delas e os investigadores têm caminhado bastante adiante. Essa hipótese mais provável é a atuação de milícias no Rio de Janeiro”, declarou.

Jungmann afirmou que a vereadora fazia a ponte entre o atual chefe da Polícia Civil do Rio, Rivaldo Barbosa, e o deputado Marcelo Freixo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio.

O crime completou 1 mês no sábado (14.abr), sem que nenhum suspeito tenha sido identificado. Jungmann também lembrou que os casos do sumiço do pedreiro Amarildo, em 2013, e da execução da juíza Patrícia Acioli, em 2011, levaram mais de 1 mês para serem solucionados.

Previous post

PARLAMENTARES DA BAHIA REPUDIAM 'RANKING DOS POLÍTICOS' INOPERANTES

Next post

BOA NOITE

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.