FruticulturaPesquisa

GRUPO DA UNIVASF PARTICIPA DE PESQUISA INTERNACIONAL PARA MELHORAR A SUSTENTABILIDADE DA FRUTICULTURA NO VALE

O grupo de pesquisa Ecologia, Conservação e Manejo da Entomofauna do Semiárido Nordestino (Ecoments), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), participa de um consórcio internacional de pesquisadores para melhorar a sustentabilidade da produção intensiva de frutas no Brasil. O projeto é intitulado “Sustainable Fruit farming in the Caatinga: managing ecosystem service trade-offs as agriculture intensifies” (Sufica) e entrou em vigência em maio de 2018 e vai até março de 2021.

O objetivo do projeto é aumentar a competitividade e a sustentabilidade da fruticultura no Vale do São Francisco. Para isso, serão feitas pesquisas de ponta sobre serviços ecossistêmicos agrícolas e biodiversidade. As inovações testadas no projeto serão desenvolvidas em fazendas de fruticultura intensiva da região e pretendem envolver toda a cadeia produtiva, desde agricultores, empresas internacionais de fornecimento de frutas até um supermercado no Reino Unido.

Para isso, serão testados serviços ambientais em fazendas de uva, manga e maracujá da região. Serviços ambientais ou serviços ecossistêmicos são benefícios que as pessoas obtêm da natureza direta ou indiretamente e que estão associados à existência e às funções dos ecossistemas. O Sufica irá trabalhar com serviços de polinização, armazenamento de carbono e regulação do fluxo de água, entre outros, com o intuito de gerar benefícios ambientais e lucratividade por meio de um melhor rendimento, qualidade dos frutos e redução dos insumos.

O Sufica é liderado pela University East Anglia (UEA), do Reino Unido e financiado pela “Comisión Nacional de Investigación Científica y Tecnológica” (CONICYT) do Chile e pelo “Fondo Newton-Picarte”, que financia projetos científicos de cooperação internacional entre Chile e Reino Unido. Também participarão da pesquisa a equipe do Ecoments, liderado pela professora Vinina Ferreira, do Colegiado de Ciências Biológicas da Univasf; Lúcia Kiill, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Patrícia Rebouças e Kátia Siqueira, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb); Fabiana Silva, da Universidade Federal de Sergipe (UFS); Lynn Dicks, da UEA; e Eduardo Arellano, da Pontificia Universidad Católica de Chile (PUC).

De acordo com Vinina, o projeto é importante por estabelecer parcerias e gerar a internacionalização de pesquisas e a aprovação de projetos com fontes de financiamento externas. “O Sufica irá estabelecer ferramentas de pesquisa necessárias para monitorar e melhorar continuamente a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos em fazendas no Vale do São Francisco, combinando os benefícios do crescimento agrícola e da proteção ambiental”, afirma a professora.

Previous post

COMEÇAM AMANHÃ (05), AS FESTIVIDADES DOS 140 ANOS DE EMANCIPAÇÃO DE JUAZEIRO

Next post

PARQUE LAGOA DE CALU RECEBE MUTIRÃO DE LIMPEZA E MANUTENÇÃO

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.