ManifestaçãoPolítica

MULHERES DO VALE CRIAM MOVIMENTO CONTRA BOLSONARO: “SERTANEJAS CONTRA O FASCISMO”

No próximo sábado, dia 29, o grupo “Sertanejas contra o Fascismo” realizará um ato na Praça do Bambuzinho, em Petrolina (PE), às 09:00h, com o intuito de mostrar o posicionamento contrário a qualquer tipo de discurso que viole os direitos das mulheres.

O ato não é organizado por nenhum partido e sim por mulheres diversas que se unem ao coro nacional do movimento Mulheres contra Bolsonaro e à #elenão, como forma denunciar os ataques aos princípios democráticos feito pelo candidato e fortalecer a luta das mulheres pela igualdade de direitos.

A rejeição do eleitorado feminino ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), refletida em todas as pesquisas e que no último Datafolha, divulgada dia 10 de setembro, chegou a 49%, se materializou nas últimas duas semanas como um grupo massivo de debate político no Facebook, “Mulheres unidas contra Bolsonaro”. O Grupo foi criado visando à união das mulheres de todo o Brasil contra o avanço e fortalecimento do machismo, misoginia e outros tipos de preconceitos representados pelo candidato e seus eleitores.

O grupo escreveu um manifesto para divulgar as motivações do ato:

O atual cenário político do país tem sido marcado pela constante derrubada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras que afetam diretamente as minorias provocando o aumento das desigualdades sociais, bem como o cenário social, no qual existe um crescimento da extrema direita conservadora, onde o germe do ódio está à solta com discursos intolerantes e violentos na nossa sociedade, ameaçando o estado democrático de direito e nossos direitos conquistados.

Mesmo com avanços inegáveis dentro do país, o machismo, combinado com racismo, ainda constitui um sério desafio ao processo de construção de uma sociedade, de fato, democrática. O Brasil é o 5º país que mais mata a cada 90 minutos uma mulher é assassinada segundo o Mapa da Violência, segundo dados do IBGE as mulheres ainda enfrentam desigualdades salariais.

Diante desses dados, fica claro que a luta por nossos direitos e liberdades precisam mais do que nunca ser fortalecida, uma luta de combate ao fascismo, que está crescendo no nosso país com a extrema direita e sua propagação de ódio e negação dos direitos humanos. É preciso fortalecer a união entre as mulheres e demais minorias.

O grupo “Sertanejas contra o Fascismo” nasce com esse sentimento de indignação com a atual situação política do Brasil, é um grupo de mulheres que resolveram se unir e lutar contra o movimento fascista que ameaça nosso espaço conquistado e lugar de fala na sociedade, e mostrar que não aceitamos a disseminação de discursos que impeçam a existência de nossos direitos – principalmente por parte de políticos.

Nosso movimento está para além da corriqda eleitoral, haja vista que este é apartidário, temos uma série de pautas pelas quais lutar. Formado por estudantes, professoras, advogadas, medicas, comerciárias, trabalhadoras em geral, o grupo “Sertanejas Contra o Fascismo” se apresenta como um movimento que irá promover a formação, o dialogo e a reflexão em prol dos direitos das mulheres e toda a gente prejudicada pelo avanço da onda fascista que hoje tem uma representação política no candidato Jair Bolsonaro.

Comissão de Comunicação das Sertanejas Contra o Fascismo.

Previous post

BOM DIA

Next post

TEM INÍCIO HOJE EM JUAZEIRO, SEMANA DE ATENÇÃO À MICROCEFALIA COM ATIVIDADES ALUSIVAS ATÉ SEXTA DIA 28

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.