Política

CIRO GOMES SE ALIA A FERNANDO HADDAD NO 2º TURNO

PDT aprovou ‘apoio crítico’

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) declarou, nesta 4ª feira (10.out.2018), apoio ao candidato a presidente Fernando Haddad (PT) contra Jair Bolsonaro (PSL) no 2º turno das eleições. O pedetista ficou em 3º lugar na disputa de 1º turno.

A decisão foi divulgada na sede do PDT, em Brasília, após reunião da Executiva Nacional da sigla. Participaram também o senador eleito Cid Gomes (PDT), irmão de Ciro, o presidente da legenda, Carlos Lupi, e a senadora Kátia Abreu, candidata a vice na chapa pedetista.

Ciro não falou sobre a decisão tomada pelo seu partido. Na saída da reunião na sede do PDT, se limitou a afirmar: “o presidente do partido falou por mim e pelo conjunto do PDT. Abaixo ao fascismo! Pela democracia!”.

Lupi comentou sobre a situação do Rio Grande do Norte, onde o pedetista Carlos Eduardo enfrenta a petista Fátima Bezerra na eleição de 2º turno para governador. De acordo com o dirigente pedetista, o apoio a Haddad não é obrigatório, mas há 1 veto para quem se aliar com Bolsonaro.

“Não tem ninguém liberado, cada caso é 1 caso. Em estados onde o adversário é o PT como é que eu vou fazer? No Rio Grande do Norte a adversária do nosso candidato Carlos Eduardo é do PT [Fátima Bezerra]. Está vetado o apoio a Bolsonaro e vamos conversar 1 a 1 porque a decisão foi tomada agora”, disse.

Apesar de declarem apoio a candidatura do ex-prefeito de São Paulo, os pedestistas não vão participar da campanha nem reivindicar cargos caso Haddad seja eleito presidente.

“Não faremos nenhuma reivindicação, por isso que falamos que é o voto crítico, é o voto sem participação na campanha. Está clara a nossa posição de não participar de nenhum governo se por ventura Haddad ganhar a eleição”, declarou o presidente do PDT.

Lupi também já lançou Ciro como pré-candidato na disputa presidencial de 2022.  “Vamos a partir de agora começar a construir 2022, porque nós do partido já estamos decididos a lançar a candidatura de Ciro Gomes a presidente.”

Leia a íntegra da decisão aprovada pelo PDT:

A Executiva Nacional do PDT reunida na sede nacional do partido nesta quarta-feira em Brasília, declara seu apoio crítico a candidatura de Fernando Haddad para evitar a vitória das forças mais reacionárias e atrasadas do Brasil e a derrocada da Democracia.

Brasília, 10 de outubro de 2018.

ALIANÇA DE HADDAD

As executivas nacional do PSB e do Psol também se aliaram com Haddad nesta 2ª fase do pleito presidencial.

Em encontro realizado nesta 3ª, em São Paulo, com governadores eleitos pelo PSB, o petista disse que irá se reunir Ciro. “Estamos absolutamente dispostos a sentar com ele para fazer um acordo programático”, disse. “Ainda não sentamos com ele como já sentamos com o PSB e o Psol.”

Durante o anúncio do apoio do Psol, o ex-prefeito de São Paulo afirmou que alguns políticos do PSDB podem o apoiar. “Vai haver pessoas ligadas a Mário Covas, que eu acho que têm uma outra perspectiva. Existe uma social democracia ainda no PSDB. Entendo que individualmente as pessoas possam se manifestar.” 

O comando nacional tucano decidiu pela neutralidade nestas eleições. O candidato do PT procura ainda o apoio da Rede de Marina Silva.

Autores

Previous post

JEFERSON MIOLA: TOFFOLI NÃO EM DIREITO DE RASGAR A CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAR O STF EM COMITÊ ELEITORAL DO BOLSONARISMO

Next post

APÓS REFORMA E REABERTURA, MUSEU DO SERTÃO RECEBE MAIS DE 20 MIL VISITANTES

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.