Política

CIA BIRUTA DE TEATRO É UMA DAS VENCEDORAS DO I PRÊMIO PERNALONGA DE TEATRO

A Cia Biruta de Teatro (Petrolina/PE) foi anunciada ontem (05/12), como a grande vencedora do I Prêmio Roberto de França (Pernalonga) de Teatro, na categoria espetáculo para infância e juventude. Representada pela peça “Chico e Flor contra os monstros da Ilha do Fogo”, a Biruta concorreu ao prêmio de R$ 25 mil, com grupos teatrais de Arco Verde e Recife.

Realizada pela Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco (Secult) e pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), a premiação tem como objetivo reconhecer, valorizar e incentivar o teatro pernambucano. “Esse prêmio é importante para que a gente mostre cada vez mais o potencial da nossa região. Chico e Flor é um trabalho construído basicamente com artistas do Vale do São Francisco. Atores, direção e texto foram feitos por artistas da região, assim como a trilha sonora original, que é fruto de uma aliança com os músicos Moesio Belfort (Juazeiro/BA) e Carlos Hyuri (Petrolina/PE)”, avalia Antônio Veronaldo, que é ator, diretor, dramaturgo e co-fundador da Cia Biruta de Teatro.

Para Veronaldo, o prêmio possibilita, ainda, ampliar o alcance dos espetáculos produzidos na região. “É importante fazer com que esse prêmio traga um olhar para os fazedores de teatro e de arte aqui do Vale do São Francisco, especialmente para Petrolina que é onde estamos ancorados. Para nós esse prêmio foi uma grande surpresa, é uma alegria tremenda ter esse reconhecimento no momento em que o grupo completa 10 anos”, conta o artista.

“Chico e Flor contra os monstros da Ilha do Fogo” narra a história do barqueiro Chico, que viaja pelo rio São Francisco a procura da sua família, e da corajosa Flor, sua companheira de aventuras. A peça apresenta a poética de vivência com o Rio e o seu entorno a partir das lendas ribeirinhas e de uma narrativa de aventura e superação que tem como pano de fundo a relação que o ser humano estabelece com a cultura e a natureza, fundamentada na criação de elementos fantásticos e mágicos como modos de explicação, elaboração e transformação de mundo.

No palco, a história ganha vida com as atuações de Juliene Moura e Antonio Veronaldo, que também assina o texto e a direção do espetáculo, e a criação cenográfica com Uriel Bezerra. A Iluminação tem concepção de Carlos Thiago e execução de Deborah Harummy, trilha sonora e sonoplastia de Moesio Belfort e Carlos Hyuri, e apoio técnico de Camila Rodrigues e Letícia Rodrigues.

Desde a sua estreia, em maio de 2015, o espetáculo vem participando de festivais relevantes para a cena artística voltada para as crianças, tanto na cidade e no estado, quanto fora dele. Entre os principais eventos e premiações do espetáculo estão o 11º Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana – Fenatifs (Bahia, 2018); a III Mostra Internacional de Teatro da Paraíba (Sousa, 2017); o 23º Festival Janeiro de Grandes Espetáculos (Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco, Recife – PE, 2017), no qual foi indicado a 7 prêmios e ganhou  3 (melhor trilha sonora, melhor iluminação e melhor atriz); o II Festival de Teatro Wellington Monteclaro (Juazeiro – BA, 2017), onde foi premiado na categoria de melhor atriz e escolhido o segundo melhor espetáculo.

Cia Biruta de Teatro

Criada em maio de 2008, o grupo tem atuado no sertão de Pernambuco, optando por aliar a produção teatral com ações de formação artística de jovens da periferia, o que deu origem ao Núcleo Biruta de Teatro, há 4 anos. Na concepção de seus espetáculos, a Cia procura dialogar com as questões sociais e políticas do Brasil contemporâneo, apostando na pesquisa antropológica dos processos e práticas populares de cultura e resistência às margens do rio São Francisco, e no intercâmbio criativo com experiências e grupos de teatro locais, nacionais e internacionais.

O Prêmio

A primeira edição do Prêmio homenageia o ator Roberto de França (Pernalonga), que fez parte do Grupo de Teatro Vivencial, do Recife, e foi de grande relevância para a cena artística do estado e para o combate ao preconceitos e intolerância em torno do fazer teatral como ferramenta para a transformação do meio social.

O Governo de Pernambuco destinou um valor no total de R$ 90.000,00 para esta primeira edição, dividido nas categorias Espetáculo Adulto, Espetáculo para a infância e juventude, Espetáculo Solo, Iniciativa Individual e Iniciativa Coletiva, contemplando um trabalho para cada especificidade. A seleção foi feita pela Comissão de Seleção, composta por 4 jurados, Ana Carolina Marinho (São Paulo/SP) e Jorge de Paula (Recife/PE) como representantes da sociedade civil; e José Neto Barbosa (Assessor de Teatro e Ópera da Secult/PE) e Nelson Pontes (Assistente da Assessoria de Teatro e Ópera da Secult/PE).

Confira todos os vencedores:

http://www.cultura.pe.gov.br/canal/artescenicas/i-premio-pernalonga-de-teatro-anuncia-seus-vencedores/

Encontre a Cia Biruta de Teatro nas redes sociais

Facebook: < https://www.facebook.com/ciabiruta>

Fanpage do espetáculo: < https://www.facebook.com/pg/chicoeflor/about/?ref=page_internal>

Instagram: < https://www.instagram.com/ciabiruta/>

Email: birutaciadeteatro@gmail.com

Ascom Cia Biruta    

Previous post

TSE MANTÉM INDEFERIMENTO DO REGISTRO DE CANDIDATURA DE ISAAC, QUE BUSCARÁ NOVOS RECURSOS

Next post

CRECHES DE PETROLINA GANHAM INTERNET BANDA LARGA PARA APRIMORAR SISTEMA DE ENSINO E APRENDIZAGEM

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.