Saúde

Alagoas registra aumento de 31% no número de casos de meningite


Redação OP9 – Procura de informações sobre a doença aumentou depois que o neto do ex-presidente Lula morreu em decorrência da doença

Os casos de meningite em Alagoas tiveram aumento de 31%, segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Em 2018 foram confirmados 114 casos, enquanto em 2017 o registro foi de 87 casos da doença no estado. Os dados são do Sistema de Informação de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde.

Dor de cabeça e febre podem ser sintomas de meningite. Foto: Shutterstock

Os casos de meningite em Alagoas tiveram aumento de 31%, segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Em 2018 foram confirmados 114 casos, enquanto em 2017 o registro foi de 87 casos da doença no estado. Os dados são do Sistema de Informação de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde.

Leia também:
Vítima de meningite, neto de Lula morre aos sete anos

A procura de informações sobre a doença aumentou no país depois que o neto do ex-presidente Lula morreu no dia 1º de março vítima de meningite meningocócica, em São Paulo. O pequeno Arthur, de 7 anos de idade, não resistiu às complicações da doença.

O que é a meningite?

A meningite ocorre quando há alguma inflamação nas meninges, que são as membranas que envolvem todo o sistema nervoso central. A doença é causada por micro-organismos, alergias a medicamentos, câncer e outros agentes. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre e confusão mental. Nem sempre há rigidez na nuca, e o teste não pode ser feito por um leigo apenas ao baixar a cabeça. Somente um médico pode avaliar o quadro corretamente.

O diagnóstico padrão ocorre pelo exame do líquor, líquido que banha o sistema nervoso. A cor do líquor já indica se a meningite é por bactéria ou vírus.

A meningite é transmitida quando a saliva da pessoa infectada entra em contato com as mucosas do nariz ou da boca de um indivíduo saudável. Pode ser por meio de tosse, espirro ou pelo contato com barras de apoio dos ônibus, por exemplo. Ambientes com muita gente e pouca circulação de ar são ideais para o contágio. A doença costuma se espalhar muito no inverno. Especialistas orientam para que se lave bem as folhas das verduras e mantenha as mãos sempre limpas.

O Ministério da Saúde explica que, entre os agentes infecciosos, as meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública e clínico, devido a sua magnitude, capacidade de causar surtos e, no caso da meningite bacteriana, a gravidade. A doença pode ser evitada com vacina.

Previous post

Baiano vítima da tragédia de Brumadinho será sepultado neste domingo

Next post

GOVERNADOR RUI COSTA ESTARÁ EM CASA NOVA TERÇA-FEIRA

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.