Polícia

Criança se mutilava por presenciar irmã sendo abusada pelo padrasto

Caso aconteceu em Maceió e suspeito foi preso pela Delegacia de Crimes Contra a Criança

op9 – Um caso de estupro contra uma criança de seis anos veio à tona depois que o irmão dela, um menino de 9 anos, passou a se mutilar por presenciar o crime sexual que acontecia dentro de casa.

O padrasto, principal suspeito, foi preso no último dia 28 de março, no Jacintinho, em Maceió, após mandado de prisão preventiva expedido pela 14ª Vara Criminal da Capital.

Os estupros ocorreram em novembro de 2018. O garoto passou a se ferir com diversos objetos e a ter mau desempenho na escola ao flagrar a irmã sendo abusada. Os abusos foram registrados pela Delegacia de Crimes Contra Crianças e Adolescentes da Capital e pelo Conselho Tutelar.

“O trabalho de investigação apontou que o irmão da vítima flagrava o padrasto praticando abusos contra a irmã. Foi então que o menino começou a se mutilar em razão do sofrimento que presenciava”, destacou a delegada Adriana Gusmão, que coordenou a prisão do suspeito.

De acordo com o Conselho Tutelar, os colegas de escola da criança que se mutilava foram os primeiros a perceberem a mudança de comportamento. As informações do conselho apontam que ele começou a tecer comentários de revolta, além de apresentar ferimentos nos braços e no pescoço. Ao também perceberem a situação, os professores acionaram o Conselho Tutelar e conversaram com o menino. Foi durante a conversa com os conselheiros e professores que a criança contou o que se passava dentro da própria casa.

Conforme informações do conselheiro, Antônio Carvalho, “o menino afirmou que o padrasto costumava ligar o som em volume alto para que ninguém escutasse os gritos da irmã. Além disso, ele utilizava a porta de um armário para realizar o ato às escondidas. Pelo depoimento, entendemos que o padrasto não sabia que o irmão da menina presenciava os abusos”, afirma o conselheiro.

Prisão 

O homem de 41 anos foi preso durante cumprimento de mandado de prisão expedido pela 14ª Vara Criminal da Capital no último dia 29 de março. Ele estava na mesma casa onde ocorreu o abuso quando foi preso. A mãe das crianças também estava no momento da prisão, de acordo com o Conselho Tutelar, mas não foi presa.

De acordo com a Polícia Civil, será investigado se, durante os abusos, a mãe estava em casa ou fora dela, ou se ainda ela foi conivente com o crime. Ela deverá ser intimada ainda nesta semana para prestar esclarecimentos.

Segundo a Delegacia de Crimes contra a Criança, os irmãos saíram da casa onde moravam com a mãe e o suspeito e agora estão em um abrigo sob a tutela do Estado. Segundo o conselho, os meninos foram tirados da mãe porque ela não mostrou empatia pelas crianças e continuou com o suspeito, mesmo depois do caso ter sido descoberto e um Boletim de Ocorrência ter sido registrado.

Homem estuprava de três filhas 

Ainda no dia 28, mais um homem, de 48 anos, foi preso pela Delegacia de Crimes Contra Crianças e Adolescentes da Capital por suspeitas de abusar sexualmente das três filhas de 9,11 e 14 anos. Ele foi preso no Tabuleiro do Martins, parte alta de Maceió.

“Conforme relato de uma das crianças, o autor entrava no quarto, sem que a mãe percebesse, no meio da noite e praticava os abusos”, contou a delegada.

Previous post

Caminhão derruba semáforo próximo à Sote

Next post

Assista o vídeo: após 20 minutos, ministro Guedes dá 'pite' e perde a paciência na CCJ

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.