Artigo

A crise econômica que atinge os países desenvolvidos do mundo deixa dúvidas sobre o comportamento da economia brasileira.

O ministro Guido Mantega anunciou recentemente uma série de medidas para conter a alta desenfreada do real frente ao dólar, e controlar a inflação que se assanhou no início do ano. A principal dessas ações foi à cobrança de 1% de IOF – Imposto sobre Operações Financeiras, além dos aumentos mensais da taxa de juros que já chegaram a 12,5% ao ano, para encarecer o crédito e diminuir o consumo. Com isso o governo da Presidente Dilma Rousseff implantou o programa Brasil Maior, com medidas fiscais e creditícias consideradas eficazes para superar o problema e evitar a desindustrialização do país, com desoneração superior a 45 bilhões de reais até 2015, vez que os efeitos da crise industrial brasileira já estão sendo sentidos pelos empresários.


O Brasil Maior contempla nova política industrial, articula ações julgadas estratégicas para resgatar o poder competitivo do setor e gerar impulsos mais consistentes à economia e ao emprego.


Para complementar esse processo do governo, a CNI – Confederação Nacional da Indústria, apresentou proposta das Federações das Indústrias brasileiras para desonerar e controlar as exportações e aumentar a competitividade da indústria.


A desindustrialização brasileira é vista claramente, mas, muitos outros setores da nossa economia também carecem de iminentes cuidados do governo, porque é o desejo de quantos se empenham em garantir a estabilidade econômica do Brasil, isto é, todos os patriotas do Brasil.


Por Gonzaga Patriota | Deputado Federal (PSB-PE)


Previous post

Dilma quer brasileiros nas melhores universidades do mundo

Next post

Secretário de Petrolina Geraldo Junior fala com exclusividade ao QSP

No Comment

Leave a reply