Política

Candidatura de Moro a vice-presidente racha base de Bolsonaro

A possibilidade de Sergio Moro ser candidato a vice-presidente de Jair Bolsonaro em 2022 racha a base do governo. Uma parte da bancada evangélica, por exemplo, é contra a ideia.

“O ministro Moro tem apoio da mesma base de eleitores conservadores do presidente. É preciso somar, atrair outros grupos”, diz o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP). “Os evangélicos, por exemplo, vão ser disputados a tapa”, segue ele. “O presidente precisa fidelizar esse grupo.”

Moro também tem resistência de setores políticos que apoiam Bolsonaro e que rejeitam o ex-juiz por seu passado na Operação Lava Jato.

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales perguntou à Folha, antes da entrevista feita na semana passada, se Lula vai mesmo se casar —como anunciou ao sair da prisão.

“E pode casar mas não pode ser candidato a presidente?”, questionou ele, rindo.

Previous post

Obra das novas lanchonetes do Terminal Urbano de Juazeiro está em fase final

Next post

Idoso acorda durante roubo e é assassinado em Bonito

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.