Política

Lucinha tem mais de 5 mil votos para presidência do PT da Bahia e defende mulher no cargo

Tribuna da Bahia, Salvador

 

Foto: Divulgação / Jonas Santos


Ao fim da apuração do Processo de Eleição Direta (PED) para a presidência do PT na Bahia, a candidata Vera Lúcia Barbosa, a Lucinha do MST, registrou mais de 5 mil votos dos mais de 30 mil petistas que foram às urnas no último domingo (8). Nesta quarta-feira (11), com o final da apuração, membros da tendência Esquerda Popular Socialista (EPS), da qual Lucinha faz parte, comemoraram o resultado e destacaram a importância da participação feminina nas decisões do partido na Bahia. “Estivemos em todas as regiões do estado, dialogando e levando informações da conjuntura política atual, tanto da Bahia quanto do Brasil. A intenção é seguir construindo um partido que tenha os movimentos sociais e sindicais como norteadores do processo. Além de colocar as mulheres nos debates e em espaço de poder”, salienta Lucinha.

Para o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), a votação de Lucinha é o resultado de uma campanha com a participação dos militantes da EPS. “Foi construída uma aliança com participação política, fortalecendo o debate sobre a participação das mulheres nas instâncias do partido e nas direções partidárias”, aponta o parlamentar. Nessa conjuntura feminista, a também candidata Elen Coutinho, da corrente ‘Avante’, teve quase 4 mil votos. Para Valmir, isso caracteriza que a militância quer uma mulher no comando do PT da Bahia. “Elen e Lucinha tiveram votações que expressam que, mais do que nunca, o PT estadual precisa ser presidido pelas mulheres”. Sobre a votação da chapa nacional, Valmir diz que “a candidatura de Lucinha alavancou a votação da chapa Optei – que obteve mais de 6 mil no estado”.

Ainda conforme a apuração do PED baiano, o resultado de Lucinha e Elen reabre o debate interno do PT sobre a possibilidade de rodízio na presidência estadual no próximo período. Lucinha, por exemplo, pode assumir o cargo por dois anos, de acordo com aliança com outras tendências do partido. O Congresso Estadual do PT vai eleger os presidentes estaduais no mês de outubro e, até lá, a organização vai ser para levar o maior números de delegados para o evento. “Precisamos focar na participação feminina nas decisões do partido, nos espaços de poder, na condução da sigla e na direção política. Essa minha votação e a da companheira Elen demonstram a força que o debate tem e a necessidade do PT da Bahia eleger uma mulher para sua presidência”.

Previous post

Brasil fica fora de lista das 200 melhores universidades do mundo

Next post

Prefeitura lança projeto para melhorar qualidade de vida dos idosos na zona rural de Petrolina

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.