Política

OS EQUÍVOCOS DE BOLSONARO

O presidente tem mostrado uma postura bastante errática e equivocada no modo com que lida com a pandemia e seus adversários políticos. Teorias lunáticas, intrigas, paranoia e doses de populismo eleitoral o miniaturizam e diminuem o país aos olhos do mundo. Ao distorcer as palavras do diretor-geral da OMS e compartilhar versões deturpadas de fatos sobre a Covid-19, Bolsonaro acabou, por exemplo, ganhando as páginas da revista inglesa The Economist, que chamou-o de “Bolsonero”, numa referência ao tirano imperador romano Nero.

Suas rusgas com Henrique Mandetta também não ajudam no panorama. Durante uma ligação nesta semana, o presidente teria dito ao ministro da Saúde que ele deveria pedir demissão e deixar o governo. Mandetta rebateu de pronto: “O senhor que me demita, presidente”.

Leia mais em VEJA

Previous post

Bahia registrou nesta sábado, sétima vítima do coronavírus

Next post

Univasf autoriza início das obras de urbanização do Campus Senhor do Bonfim

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.