EconomiaEstradas

Para evitar nova greve dos caminhoneiros, governo suspende tabela de frete

Após pressão dos caminhoneiros, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, suspendeu provisoriamente, hoje, a tabela de preços mínimos do frete rodoviário. Oficialmente, ele pediu à ANTT que delibere sobre sua decisão.

O novo tabelamento revoltou os caminhoneiros, que ameaçaram fazer novas paralisações. Em mensagem enviada à categoria, o ministro já havia adiantado a medida. A nova resolução previa que 11 categorias de cargas seriam usadas no cálculo do frete mínimo e ampliava os itens considerados no cálculo. Além da distância percorrida, o cálculo do frete mínimo também considerava o tempo de carga e descarga do caminhão, custo com depreciação do veículo, remuneração do caminhoneiro, impostos, entre outros.

No ofício, o ministro argumenta que foi observada “uma insatisfação em parcela significativa dos agentes de transporte” e que “diferenças conceituais quanto ao valor do frete e o piso mínimo que pode repercutir na remuneração final dos caminhoneiros” devem ser novamente discutidas com a categoria.

“O diálogo segue sendo o principal mecanismo com o qual vamos buscar o consenso no setor de transportes de cargas. Por isso a importância em dar continuidade às reuniões. Estamos desde o início do ano com as portas abertas no ministério e esta tem sido a melhor forma de dar transparências às decisões que estão sendo tomadas em conjunto”, disse, em nota, Freitas.

Previous post

RUI COSTA AVISA QUE NÃO VAI A INAUGURAÇÃO DE AEROPORTO PARA NÃO ENCONTRAR BOLSONARO

Next post

boa noite

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.