Confraternizações

Parabéns gente da Terra de Raul Coelho e da Ararinha azul

História

A literatura registra dados históricos de Curaçá a partir do século XVI. Em 1562 o jesuíta Luís de Gran iniciou os trabalhos de catequese com os índios que habitavam o Vale do São Francisco. Por volta de 1593 o bandeirante Belchior Dias Moreira chegou às terras de Pambú, que veio a ser a primeira sede do município.

Na ocasião o referido bandeirante desbravou também a Serra do Ouricuri, hoje conhecida como Serra da Borracha. Com o aparecimento de uma imagem de Santo Antônio no lugar denominado Pambú, foi edificada a capela formando um povoado com a presença de muitos religiosos.

Por força do Decreto Imperial de 6 de julho de 1832, o povoado de Pambú foi erigido à categoria de vila, compondo a sua área territorial os atuais municípios de Curaçá, AbaréChorrochó e Macururé, entre outros. Essa é considerada a data de criação do atual município de Curaçá.

A resolução nº 488, de 6 de junho de 1853, transfere a sede da vila de Pambú para o povoado de Capim Grosso, vila que pelo Ato nº 59 de 10 de julho de 1890 foi denominada Curaçá. Até 1938 havia municípios no Brasil com mais de uma cidade e outros, como Curaçá, que até a sede do município era vila.

Por recomendação do IBGE, foi criado o Decreto-Lei nº 311, de 25 de Março de 1931 e o Decreto Estadual nº 10.724, de 30 de Março de 1938. Todas as sedes de município passam a ser cidade, entre elas Curaçá. Atualmente o município é constituído pelos distritos Sede, Barro Vermelho, Poço de Fora, Riacho Seco e Patamuté .

Constitui-se também pelos povoados de Mundo Novo, São Bento, Pedra Branca e treze povoados no limite com Abaré e as agrovilas, formadas por reassentamentos agrícolas, em decorrência da Barragem de Itaparica. Limita-se com JuazeiroJaguarariUauáChorrochóAbaré e com o Rio São Francisco, numa extensão de 120 km.

Cultura

Em Curaçá os festejos em homenagem a São Benedito acontecem nos dias 30 e 31 de dezembro. Em meados de 2005 foi construída uma estátua em homenagem a São Benedito, na praça do mesmo nome. Esta praça é o primeiro ponto de parada dos marujos, quando desembarcam do rio São Francisco.

Hino

Curaçá, Terra humilde e pequena
Grande e bela éis porém tua história
Berço ameno e feliz de almas nobres
Que se formam coroas de glória.

Eia! Avante!
Um astro luzente
Guiará teu destino seguro
Não desmente ao passado o presente
E mais belo será teu futuro.

Tu descansas mimosa e encantada
No alto Céu teu destino abençõa
Beija a Terra o teu Rio gigante
A formar majestosa coroa.

Militando a boa peleja
Não desmentes, prossegue ao labor
Nós teus filhos havemos de erguer-te
Pela força suprema do amor.

Wikipédia

Previous post

COVID-19: Entram em funcionamento novas UTIs e leitos intermediários da Promatre em Juazeiro

Next post

Prefeito anuncia novas medidas no enfrentamento à COVID-19; Restaurantes Populares de Juazeiro fornecerão mil refeições gratuitas diariamente

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.