Cultura

Univasf e Uneb lançam e-book sobre Agroecologia e Territorialidades nesta segunda-feira (14)

Quais os desafios enfrentados para se pensar, neste início da década de 2020, uma agricultura capaz de emancipar os territórios, onde se desenvolvem não só frutos, mas também vidas? Este é um dos questionamentos levantados no e-book “Agroecologia e Territorialidades: Do Estado da Arte aos Desafios do Século XXI”, elaborado em parceria pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

O livro foi produzido por meio do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (PPGADT), em nível de Doutorado Profissional, e é a primeira obra literária vinculada ao curso a ser publicada. O lançamento do e-book, nesta segunda-feira (14), marcará a abertura das atividades do semestre 2020.3 do PPGADT.

O e-book reúne trabalhos produzidos pelos doutorandos da primeira turma do PPGADT, na disciplina de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, ministrada pelos professores Lucia Marisy, da Univasf, e Jairton Fraga, da Uneb.

Os docentes são os responsáveis pela organização do material, junto com o professor do Colegiado de Ciências Sociais da Univasf Alexandre Reis, além de outros professores e alunos do Programa, que é também parceiro da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Os interessados poderão acessá-lo gratuitamente na plataforma Pergamun e na aba de Produções Bibliográficas do site do PPGADT.

A obra apresenta 22 artigos, distribuídos em três partes: “História e Visões de Mundo: do cultivo da terra às cidades inteligentes”, “Agricultura e Agroecologia” e “Paisagens Agrícolas, Produção e Territorialidade”.

As reflexões destacadas no livro abordam, entre outras coisas, tópicos sobre o desenvolvimento de tecnologias que valorizem a autonomia dos agricultores familiares, a priorização das variedades crioulas, adaptadas regionalmente, e a realização de um manejo menos predatório, além dos obstáculos e possibilidades para a implementação da agroecologia na região do Vale do São Francisco.

Além disso, os conhecimentos aplicados nos artigos do e-book são embasados em princípios que destacam a importância de ouvir as vozes da comunidade na construção de políticas públicas e saberes acadêmicos, bem como de valorizar os conhecimentos dos agricultores na construção de relações socioeconômicas que dirigem o desenvolvimento das pessoas e do território.

Segundo o professor Jairton Fraga, o e-book reúne esforços das instituições envolvidas para evidenciar a importância que a agroecologia, a agricultura orgânica e o desenvolvimento territorial têm para o território do semiárido, destacando a diversidade das realidades sociais e entendendo o papel da universidade na construção de uma sociedade mais justa.

Estas reflexões fazem parte dos assuntos destacados pelos docentes da disciplina de Agroecologia e Desenvolvimento Territorial durante as aulas, levando aos alunos e ao livro determinados princípios. “O professor Jairton e eu acreditamos que é possível produzir de forma limpa, sustentável e com justiça social.

O território deve ser espaço de vida, construção de identidades e de desconstruções pela liberdade de escolhas. Estas são as concepções sobre Desenvolvimento Sustentável que tivemos na disciplina”, conclui a professora Lucia Marisy.

Previous post

IX Workshop Nacional de Educação para a Convivência com o Semiárido Brasileiro tem inicio nesta segunda-feira

Next post

PSB confirma Marcones Sá na disputa em Salgueiro

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.