Internacional

Maduro rompe relações diplomáticas com os EUA e diz que permanece no poder

Convocou resistência contra ‘golpismo’

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta 4ª feira (23.jan.2019) o rompimento das relações diplomáticas com os EUA após o reconhecimento de Juan Guaidó como presidente em exercício do país.

Em discurso para apoiadores, do alto da sacada do Palácio Miraflores, em Caracas, o presidente também deu 1 tom de enfrentamento à oposição, convocando governistas a resistirem ao que considerou como 1 golpe ao regime.

O povo é o único que elege presidente na Venezuela. Só o povo pode, só o povo tira. Não queremos voltar ao século 20 de golpes de Estado. O povo venezuelano diz não ao golpismo“, disse.

Maduro também estabeleceu 1 prazo de 72 horas para que diplomatas norte-americanos deixassem a Venezuela.

Mais cedo, o venezuelano já tinha dado indícios de que adotaria uma postura mais firme em relação aos EUA.

Na 3ª (22.jan), o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, postou 1 vídeo crítico ao regime venezuelano em seu perfil do Twitter. Pence chama Maduro de “ditador” e afirma que a Assembleia Nacional, equivalente ao legislativo do país, é “o último vestígio de democracia no país“.

Vídeo incorporado

Vice President Mike Pence@VP

As the good people of Venezuela make your voices heard tomorrow, on behalf of the American people, we say: estamos con ustedes. We are with you. We stand with you, and we will stay with you until Democracy is restored and you reclaim your birthright of Libertad.55,1 mil13:32 – 22 de jan de 201935 mil pessoas estão falando sobre issoInformações e privacidade no Twitter Ads

OPOSITOR DECLARA-SE PRESIDENTE EM EXERCÍCIO

Nesta 4ª, uma série de protestos contra Maduro irromperam pelo país, levando o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, a declarar-se presidente em exercício do país.

O anúncio foi reconhecido pelos EUA e também pelo Brasil.

Os cidadãos da Venezuela sofreram por tempo demais nas mãos do regime ilegítimo de Maduro”, comentou Trump.

Já o presidente Jair Bolsonaro disse que o Brasil “apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social volte a Venezuela“.

Outros países da região também reconheceram Guaidó como o presidente de facto da Venezuela. São eles: Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Paraguai e Venezuela.

Bolívia e México, por sua vez, não removeram a legitimidade do governo Maduro.

Protestos na Venezuela

6 Fotos

Veja a galeria completa›

(com informações da Agência Brasil)

Previous post

DURANTE COPA AMÉRICA, SELEÇÃO BRASILEIRA VAI TREINAR NO BARRADÃO

Next post

VENEZUELA VIVE NOITE VIOLENTA; SÃO 14 MORTOS DESDE O INÍCIO DOS PROTESTOS

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.