Saúde

Pernambuco em alerta total contra o sarampo; Número de casos confirmados no estado sobe de 75 para 90 em oito dias

Subiu para 90 o número de casos confirmados de sarampo, em Pernambuco, de acordo com os dados divulgados pelo governo do estado. Isso significa que, em oito dias, houve 15 novas confirmações para a doença. No balanço divulgado no dia 6 de novembro, havia 75 diagnósticos. A única morte por sarampo foi a de um bebê de 7 meses em Taquaritinga do Norte, no Agreste.

O município de Brejo da Madre de Deus, no Agreste, que não tinha casos confirmados até o último boletim, teve três confirmações. Também foram confirmados casos nos seguintes municípios: Recife (5), Jaboatão dos Guararapes (1), Bezerros (1), Caruaru (9), Frei Miguelinho (1), Gravatá (1), Santa Cruz do Capibaribe (18), Taquaritinga do Norte (30), Toritama (10) e Vertentes(11).

Ao todo, foram notificados 1.020 casos da doença no estado, sendo que 429 deles foram descartados após a realização de exames laboratoriais. Os outros casos seguem em investigação ou tiveram resultados inconclusivos.

A Secretaria de Saúde informou, ainda, que a investigação dos casos e vacinação de bloqueio, ações de vigilância epidemiológica, bem como a assistência ao paciente, são iniciadas logo após a notificação do caso, independente do resultado do exame laboratorial.

Essas medidas são realizadas para evitar o agravamento dos casos e propagação da doença.

Vacinação
Começa nesta segunda-feira (18) a campanha de vacinação contra o sarampo para adultos jovens, entre 20 e 29 anos. A iniciativa busca imunizar quem não é imunizado ou não completou as duas doses do esquema vacinal. A campanha segue até o dia 30 de novembro, data da realização do Dia D.

De acordo com o esquema, a vacina deve ser aplicada em crianças entre 6 meses e 11 meses, a chamada “dose zero”. Ao completar 1 ano, a criança deve tomar a primeira dose e, três meses depois, a segunda – ou seja, as crianças a partir dos 6 meses de idade precisam tomas 3 doses do imunizante.

A partir dos 2 anos, caso o menino ou menina ainda não tenha começado o esquema vacinal, duas doses devem ser feitas com um intervalo de um mês entre elas.

As pessoas que têm entre 12 meses e 29 anos de idade devem tomar 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

O público de 30 anos a 49 anos, que ainda não foi imunizado, ainda não vacinadas devem tomar 1 dose da vacina. Os profissionais de saúde precisam de 2 doses, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas, independente da idade.

Previous post

Ex-prefeito de Cedro/PE, Neguinho de Zé Arlindo, tem mais uma conta rejeitada pelo TCE-PE

Next post

TCM-BA notifica prefeito de Remanso, Zé Filho, sobre abono salarial não pago a professores

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.