Política

Voto sobre maconha expõe atrito entre bancada do PTB e Roberto Jefferson

Uma nota da bancada do PTB na Câmara divulgada nesta 5ª feira (10.jun.2021) expôs atrito entre os deputados e o presidente do partido, Roberto Jefferson. O cacique anunciou retaliação ao líder do partido na Casa, Nivaldo Albuquerque (PTB-AL). A bancada respondeu com uma nota de apoio ao deputado, ainda que sem citar Jefferson.

O pivô do caso é Eduardo Costa (PTB-PA). Ele votou a favor do projeto que possibilita plantar maconha em território nacional. O texto foi aprovado em comissão especial na 3ª feira (8.jun.2021).

A escolha de Costa foi diferencial: a votação ficou empatada e foi decidida com o voto de minerva do relator. Se o petebista tivesse votado contra ou se ausentado, a proposta seria derrotada.

Roberto Jefferson é um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e adotou a agenda conservadora do bolsonarismo. “Peço perdão ao Brasil pelo voto a favor da maconha dado pelo deputado Eduardo Costa”, declarou em sua conta no Twitter.

Jefferson também afirmou que Costa será alvo de processo de expulsão do partido. O cacique declarou que Nivaldo Albuquerque e seu pai, Antonio Albuquerque, perderão o controle do diretório da sigla em Alagoas.

“O líder Nivaldo Albuquerque se recusou a retirar o dep. Eduardo Costa da comissão. Afrontaram decisão partidária”, disse Jefferson.

Cabe ao líder de legenda indicar deputados para comissões. É prática comum na Câmara os representantes de partidos em comissões serem trocados para alterar a correlação de forças a favor ou contra um projeto.

Ainda no Twitter, Jefferson explicou a seguidores que não é capaz de tirar Nivaldo Albuquerque do cargo de líder porque o ocupante desse posto é escolhido pela bancada, de acordo com o Regimento Interno da Câmara.

Eis a sequência de tuítes do cacique petebista, publicada horas depois da aprovação do projeto:

A resposta da bancada veio em nota (leia a íntegra, 127 KB) divulgada na noite desta 5ª. “A bancada do PTB na Câmara dos Deputados, base do governo federal, reitera a confiança na liderança do deputado Nivaldo Albuquerque, eleito democraticamente, e que de maneira firme e responsável tem nos conduzido nas diversas votações de temas importantes”, diz o documento.

Um dos trechos faz referência quase direta à manutenção de Eduardo Costa no colegiado, apesar de não citar o caso. Segundo o documento, Albuquerque trabalha “sempre respeitando a autonomia do mandato de cada parlamentar, mantendo assim o convívio republicano entre os pares”.

A nota é assinada por 8 dos 10 deputados do PTB na Casa. São eles: Eduardo Costa (PA), Emanuel Pinheiro Neto (MT), Luisa Canziani (PR), Marcelo Moraes (RS), Maurício Dziedricki (RS), Paulo Bengtson (PA), Pedro Augusto Bezerra (CE), Wilson Santiago (PB). Só não assinam o próprio Nivaldo Albuquerque e Pedro Lucas Fernandes (MA).

Previous post

Juazeiro realiza vacinação de gestantes e puérperas com Pfizer e divulga planejamento de outros grupos para esta sexta-feira

Next post

A VACINA DA JANSSEN E OS ESTADOS DA SPUTNIK V

farnesio

farnesio

Petrolinense/Juazeirense de Arapiraca-Alagoas, é radialista com passagens pelas Rádios Jornal do Comércio de Garanhuns e Petrolina, Novo Nordeste de Arapiraca, Emissora Rural, Grande Rio AM e FM de Petrolina, Radio Cidade, Nova Indy e atualmente é âncora do Programa Bastidores da Notícia na Rádio Tropical SAT/FM de Juazeiro e editor do BlogQSP.